03 dezembro 2013

O Príncipe da Névoa - Carlos Ruiz Zafon

Postado por Bi@ às 07:32
       


 Sei que já disse isso antes, mas, eu amo os livros desse cara!
Em O príncipe da névoa o Zafon encontrou novas maneiras de me confundir e cativar; enganando-me com todas as suas pistas. Tudo o que eu deduzi, estava errado no final.
      O príncipe da névoa (1993) é o primeiro livro do autor. E compõe junto com O palácio da meia-noite (1994), As luzes de Setembro (1995) e Marina (1999) uma coleção de livros para jovens adultos.




“Ao revisitar um livro escrito há tantos anos, o romancista se sente tentado a usar algumas coisas que aprendeu na prática de seu ofício para reconstruir e reescrever quase tudo, mas nesse caso achei que devia deixar a obra tal como é, com seus defeitos e sua personalidade intactos.”
Carlos Ruiz Zafon
Maio de 2006
     

     O livro conta a história de uma família que se muda para o litoral a fim de fugir da guerra. O Maximilian Caver, relojoeiro, compra então uma casa com o passado sombrio. Segundo os moradores da cidade, um casal havia mandado construir uma casa para passarem o verão, e após de algum tempo tiveram um filh, Jacob Fleischmann, que morreu afogado em frente à casa com 5 anos. E esse é um nome importante no livro, bom não esquecer.
      Mudaram-se então, o casal e seus três filhos, Max, Irina e Alice. Antes de se mudarem Alice teve sonhos com um palhaço assustador e logo depois de chegarem, Max descobre um peculiar Jardim de estátuas circenses atrás da casa na praia. Coisas ruins acontecem e Max, Alice e Roland (um novo amigo) tentam descobrir respostas antes que seja tarde demais.


    “A muito tempo, quando eu tinha a idade de vocês, o destino fez com que a minha vida cruzasse com a de um dos maiores trapaceiros que já pisou nesse mundo. Nunca cheguei a conhecer seu verdadeiro nome. No bairro pobre onde eu vivia, todos os meninos da rua o chamavam de Cain. Outros preferiam o chamar de Príncipe da Névoa,porque, segundo diziam, sempre surgia no meio da densa névoa que cobria os becos da cidade à noite e desaparecia antes do amanhecer, ainda no meio das trevas.”



     Eu não coloquei nem um terço do que acontece nessa resenha. O livro abriga perigosos segredos, que irão assustar e interessar até quem não tem medo de palhaços (eu tenho). Com direito a feiticeiros, naufrágios, maldição e primeiro amor.  Indico o livro para quem gosta de magia, suspense, romance e investigação. Tá vai, eu indico para todo mundo!

   Boa Leitura!!

1 comentários:

Aline T.K.M. disse...

Do Zafón só li Marina por enquanto. Mas fiquei encantada cm a narrativa dele, certamente pretendo ler outros livros do autor. Acho que o que mais tenho curiosidade de ler dele neste momento é A Sombra do Vento.

Um beijão, Livro Lab

Postar um comentário

Desmatamento Zero!!!

 

Arquitetos de Palavras Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review